sábado, 3 de dezembro de 2011

Policiais e bombeiros aceitam proposta do governo e acabam com greve


Após dez dias, os policiais militares e bombeiros colocaram fim à greve por reajustes salariais da classe, fato ocorrido no início da noite dessa sexta-feira (2).

Os policiais militares que se encontravam acampados em frente ao Quartel do 3º Batalhão da Polícia Militar em Imperatriz (3º BPM), se retiraram ainda na noite de ontem e muitos retornaram ao trabalho. Em São Luís, os militares também desocuparam as dependências da Assembleia Legislativa. Mas isso só aconteceu após o governo assinar o acordo feito.

O reajuste será escalonado da seguinte forma: 10,45% em 2012, o que significa R$ 2. 240.00; 6,9% em 2013, correspondendo a R$ 2.397.00, e 7% em 2014, o que corresponde a R$ 2.564.00.

Além do escalonamento, a proposta do Governo oferece um aumento no vale-alimentação. O benefício passará de R$ 250.00 para R$ 300.00, vigorando a partir de agosto de 2012.

O governo já tinha atendido outras reivindicações feitas pelos militares e bombeiros para retornarem ao trabalho, como anistia aos líderes e participantes do movimento grevista; fim do RDE (Regimento Disciplinar do Exército); promoções; mesa permanente de negociação com o governo.

A dor de cabeça do governo agora será a negociação com os agentes da Polícia Civil, que há quatro dias estão em greve. Os policiais civis reivindicam o cumprimento do acordo firmado anteriormente em relação ao Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS). Os policiais alegam que até agora o governo não cumpriu o acordo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário