domingo, 6 de novembro de 2011

Vice Washington Luiz reassume Governo do Maranhão

O presidente do Tribunal de Justiça (TJ), Jamil Gedeon, transmitiu o cargo de governador do Maranhão ao vice Washington Luiz Oliveira. A solenidade rápida foi realizada no Palácio dos Leões, na manhã deste sábado (5). Presentes os secretários de Estado chefe da Casa Civil, Luis Fernando Silva, e de Desenvolvimento Social, Francisco Gomes.

Logo após deixar o cargo, Jamil Gedeon ressaltou atos de sua passagem pela chefia do Executivo estadual, como a assinatura de leis de iniciativa do Poder Judiciário, entre elas a que garante reposição de 6%, referentes a perdas dos servidores do Judiciário; a que cria a Diretoria de Segurança Institucional do Tribunal de Justiça; e a da criação do Centro de Apoio às Vítimas de Violência (CEAV).

“Foi uma semana de trabalho e normalidade, na qual pude comemorar os 198 anos do Tribunal de Justiça do Maranhão e assinar decreto e protocolos de intenção para a criação do Centro Estadual de Apoio as Vítimas de Violência”, declarou.

O presidente do Tribunal de Justiça ressaltou que o Centro funcionará no prédio anexo ao Fórum Sarney Costa, em sala cedida pelo TJ, tendo como parceiros a Defensoria Pública (DPE), Ministério Público Estadual (MPE), Secretaria de Direitos Humanos e Cidadania (Sedihc), Universidades Federal (Ufma) e Estadual do Maranhão (Uema), Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-MA), todos com o propósito de garantir apoio necessário às vitimas e seus familiares.

O governador em exercício, Washington Luiz, ressaltou as passagens dos presidentes da Assembleia Legislativa, Arnaldo Melo, e do Tribunal de Justiça, Jamil Gedeon, pelo cargo como forma compartilhada de governo. “Eles conduziram muito bem o Estado, mostrando maturidade e a sintonia entre os três poderes, e dando continuidade aos trabalhos agendados anteriormente pela governadora Roseana Sarney”, observou.

Washington Luiz permanece no cargo até a terça-feira (8), quando Roseana Sarney retorna de viagem e reassume o Governo do Maranhão.

Fonte: Secom

Nenhum comentário:

Postar um comentário