quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Seduc realiza Fórum Estadual de Educação


“A instalação do Fórum Estadual de Educação (FEE) significa a abertura de um espaço inédito de interlocução entre estado e sociedade civil organizada. É um marco para a educação no Maranhão, no sentido de discutir, formular e monitorar a política educacional do estado”, disse o vice-governador, Washington Luiz, durante a instalação do FEE. Este evento, durante meses, foi pensado, discutido e trabalhado pela Secretaria de Estado de Educação (Seduc), em parceria com órgãos governamentais e não governamentais, entidades e os movimentos sociais. O Fórum aconteceu, nesta terça-feira (18), no Palácio Henrique de La Rocque, e abordou a temática “O Fórum Nacional de Educação na Implementação do Plano Nacional de Educação”.

A abertura do evento teve a participação do vice-governador, Washington Luiz; do secretário de Educação, João Bernardo Bringel; do coordenador local do FEE, Fernando Silva; do diretor de Programas da Secretaria-Adjunta do Ministério da Educação (MEC), Arlindo Queiroz, que também representou o Fórum Nacional de Educação (FNE); do reitor do IFMA, José Costa; e demais autoridades na área da educação no Maranhão.

O FEE se consolidou como uma instância de diálogo e articulação horizontal entre organismos da sociedade civil em prol de uma educação com qualidade social, que tem como finalidade acompanhar o desenvolvimento da educação a partir do PNE.

Para Fernando Silva, o FEE terá um grande desafio no Maranhão. Segundo ele, “é necessário que venhamos a modificar os nossos índices educacionais e, esse espaço que estamos discutindo hoje, irá instalar um plano de educação para o nosso estado. Esse Fórum vai congregar e discutir propostas efetivas que venham a ser executadas na educação do Maranhão para os próximos 10 anos.

Inclusão

Muitas ações estão sendo planejadas e trabalhadas pelo Governo do Estado no intuito de melhorar a educação no Maranhão. Nesse contexto, estão sendo realizadas formações continuadas de diversos profissionais de educação, além da parceria entre a Seduc, MEC/Pnud, que tem como finalidade, apresentar um diagnóstico sobre a real situação educacional do estado, propondo, ao final, caminhos a serem percorridos, a partir de ações exitosas em outros estados da federação, os quais passaram pelos mesmos problemas que o Maranhão.

De acordo com o secretário de Educação, João Bernardo Bringel, a instalação desse Fórum traz ganhos significativos para todos os agentes participantes da educação no Maranhão. Segundo o secretário, é importante pensar no modelo de educação inclusivo, aquele que proporciona aos jovens um ambiente de aprendizado, mas que trabalha a formação do aluno na sua concepção de cidadão consciente dos seus direitos e deveres.

“Esse Fórum está discutindo as diretrizes para melhorar a educação para os nossos alunos. Temos que trabalhar mecanismos que possam garantir aos nossos jovens uma educação inclusiva e de qualidade, para que venhamos a possibilitar a construção de cidadãos mais conscientes através de um sistema educacional mais sólido e coeso”, comentou.

Para o vice-governador Washington Luiz, esse momento de realização do FEE culmina com o processo de desenvolvimento que o Maranhão vem passando. Segundo ele, é de grande importância essa discussão, justamente quando “grandes empreendimentos estão chegando ao nosso estado e ações como essas, que estamos presenciando hoje, reforçam o compromisso do governo em ofertar uma educação de qualidade, capacitando nossa gente para ocupar os novos postos de trabalho que estão se instalando aqui”, ressaltou.

Educação Profissional e Tecnológica

No que tange a participação de vários atores educacionais na formatação e discussão do FEE, o reitor do Instituto Federal do Maranhão (Ifma), José Costa, argumentou ser de grande valia para a educação do Maranhão a discussão de diretrizes para o melhoramento do sistema educacional como um todo, observando as discussões desse modelo a partir do Plano Nacional de Educação (PNE). Segundo José Costa, esse momento traz conceitos significativos para a política que vem sendo empregada na educação profissional e tecnológica do Maranhão.

“Nós que fazemos a educação profissional do Maranhão, nos sentimos incluindo nas grandes discussões do governo federal. O Ifma hoje é, também, uma instituição de nível superior que contribuir com a formação de novos professores para o Estado do Maranhão. O Ifma se coloca como um parceiro neste fórum participando de todas as discussões que venham formatar o melhor modelo para construção do plano nacional e estadual de educação,” salientou.

Fórum

O Fórum Nacional de Educação (FNE) é reivindicação histórica da comunidade educacional, e tem como responsabilidade a interlocução entre a sociedade civil e o estado brasileiro. O Fórum Nacional é fruto da deliberação da Conferência Nacional de Educação (Conae 2010), e tem por finalidade coordenar as conferências nacionais de educação, acompanhar e avaliar a implementação de suas deliberações, além de promover as articulações necessárias entre os fóruns de educação dos municípios, estados e Distrito Federal.

Para o representante do FNE, Arlindo Queiroz, essas discussões devem ser permanentes, por conta desse entendimento, estão sendo instalados os Fóruns Estaduais de Educação. Ainda de acordo com ele, desde o governo do ex-presidente Lula, se começou a pensar em modelos de políticas educacionais integradas, ou seja, a construção de um grande campo de discussões em torno de questões que envolvessem caminhos a serem percorridos no sentido de melhorar a educação pública no Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário