terça-feira, 24 de maio de 2011

Vice-governador participa do início da operação do Vale Brasil, maior mineraleiro do mundo

Washington Luiz e Eduardo Bartolomeu dão início a operação do Navio Vale Brasil

O vice-governador Washington Luiz Oliveira, representando a governadora Roseana Sarney, participou nesta terça-feira (24), da operação que marcou o primeiro carregamento do maior mineraleiro do mundo, o Vale Brasil, no Píer I do Terminal Portuário de Ponta da Madeira, em São Luís. O evento, presidido pelo diretor executivo de Operações Integradas da Vale, Eduardo Bartolomeo, contou com a presença do secretário de estado de Indústria e Comércio, Maurício Macedo; do presidente da Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap), Luis Carlos Fossati; do presidente da Federação das Indústrias do Maranhão (Fiema), Edilson Baldez, entre outras autoridades.

Vice-govenador fala sobre a importância do investimento
“O Maranhão possui um porto privilegiado, que é estratégico para a Vale, empresa que tem investido muito, levando o estado a crescer economicamente no cenário nacional”, declarou o vice-governador. Washington Luiz disse que é muito satisfatório para o Governo do Estado participar da solenidade que lança o Vale Brasil, um marco para crescimento do país, integrando o estado às maiores logísticas do mundo.

Segundo o diretor executivo da Vale, Eduardo Bartolomeo, o Vale Brasil é o primeiro de uma frota de sete navios encomendados pela mineradora ao estaleiro Daewoo Shipbuilding & Marine Engineering Co, na Coreia do Sul, um investimento de US$ 748 milhões. Com capacidade para transporte de 400 mil toneladas de minério por viagem, a embarcação tem 362 metros de comprimento, 65 metros de largura e 56 metros de altura até o mastro (o equivalente a um prédio de 22 andares).

“A Vale faz no Maranhão o maior investimento de logística do mundo”, garantiu Eduardo Bartolomeo. Ele revelou que o navio faz parte de uma estratégia de competitividade que vai possibilitar a estabilização do valor do frete para a Ásia. “O Vale Brasil tem o dobro da capacidade dos navios normais. A expectativa é de receber outros quatro navios desse porte até o ano de 2013”, revelou.

Entre as vantagens trazidas pela embarcação, de acordo com a Vale, espera-se o benefício ambiental, decorrente da redução de 35% na emissão de carbono por tonelada de minério transportada, e a sensível queda do custo do frete, tornando o minério da companhia brasileira ainda mais competitivo no mercado asiático.

Nenhum comentário:

Postar um comentário