quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Vice Governador eleito, Washington Luiz recebe prefeito e lideranças de São Pedro da Água Branca

O prefeito de São Pedro da Água Branca, Vanderlúcio Simão Ribeiro, acompanhado do presidente da Câmara de Vereadores daquele município, Francimar Vieira do Vale, e dos vereadores José Lima Silva, Gildeon Santos e Sinevaldo Oliveira, foram recebidos nesta segunda-feira (27) pelo vice governador eleito Washington Luiz. O objetivo da visita foi solicitar ao vice-governador ajuda na liberação dos recursos do PAC para as áreas de habitação, pavimentação e drenagem em São Pedro da Água Branca. Também participaram da reunião os secretários de Educação, Ivan do Nascimento Torres, Secretária e Asssistência Social, Ivonete Ribeiro, Dir. Departamento de tributos Jonatan Soares Carvalho, o presindente do Sindicato dos Professores, Professsor Luis Macário.
"Vamos buscar todos as maneiras para agilizar a liberação dos recursos para estas obras, uma vez que sabemos o quanto as mesmas são importantes para o município", disse Washington Luiz. 

"Estamos confiantes que dentro em breve estaremos com todas estas melhorias em andameto no nosso município", disse o prefeito Vanderlúcio.
 

Instalação da comarca de São Pedro da Água Branca

 Instalação da comarca de São Pedro da Água Branca será apreciada pelo Pleno




Jamil Gedeon recebe prefeito de São Pedro da Água Branca

O prefeito de São Pedro da Água Branca, Vanderlúcio Simão Ribeiro, acompanhado do presidente da Câmara de Vereadores daquele município, Francimar Vieira do Vale, solicitou ao presidente do TJMA, desembargador Jamil Gedeon, a instalação da Comarca de São Pedro da Água Branca, criada pela Lei Complementar número 87, de 19 de julho de 2005.

Segundo Simão, o município de São Pedro da Água Branca é termo da Comarca de Imperatriz, que fica a mais 160 km de distância, o que dificulta o acesso ao Judiciário. “A medida será de grande importância para os habitantes da região que, em virtude da dificuldade de acesso, possui uma demanda reprimida”, explicou o prefeito, acrescentando que a Prefeitura local irá disponibilizar um prédio com toda a estrutura para o funcionamento do Fórum da Comarca.

O presidente do TJMA, Jamil Gedeon, garantiu que a instalação da Comarca de São Pedro da Água Branca – onde o TJMA já implantou, inclusive, a Serventia Extrajudicial – passará pela apreciação do Pleno do Tribunal logo no início do ano. “Temos interesse em atender o pleito, que entrará na pauta da primeira sessão administrativa de 2011, a realizar-se no dia 02 de fevereiro”, salientou Gedeon.

Além do prefeito e do presidente da Câmara Municipal de São Pedro da Água Branca, a reunião contou com a presença dos vereadores daquele município, José Lima Silva, Gildeon Santos e Sinevaldo Oliveira, além dos secretários de Educação e Tributos, respectivamente, Ivan do Nascimento Torres e Jonatan Soares Carvalho.
Fonte: TJMA
A reunião ocorreu no dia 27 de dezembro de 2010 as 11:00 horas da manhã na presidência do TJMA, e contou ainda com as presenças do desembargador Lourival de Jesus Serejo Sousa, do presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Estabelecimento de Ensino de São Pedro de São Pedro da Branca, professor Luis Macário e da Secretária Municipal de Assistência Social, Ivonete Ribeiro.

quarta-feira, 15 de setembro de 2010

O SETEMBRO DA DIREITA AINDA NÃO TERMINOU

A direita brasileira, cujo ícone maior são as corporações de mídia e os partidos PSDB e DEM, tem uma estratégia bem traçada para setembro: atacar o PT, o governo e Dilma. Se pudéssemos dividir o mês em três partes, diria que os dez primeiros dias foram dedicados a atacar o PT (acusação quebra de sigilos), os dez dias seguintes para atacar a Casa Civil (acusação tráfico de influência) e, no último terço do mês, o ciclo deve se fechar com ataques centrados diretamente na figura da candidata Dilma (acusação de terrorismo e, quiçá, assassinato enquanto resistia à ditadura de 1964).

Nos vinte primeiros dias de setembro, busca-se atingir a imagem do governo e do PT. A acusação de quebra de sigilo fiscal de pessoas ligadas a José Serra e o suposto tráfico de influência na Casa Civil servem para questionar a capacidade de gestão do Partido dos Trabalhadores, bem como a de sua candidata. Seria o aparelhamento do Estado. A mensagem está na esfera do racional. Pode não derrubar votos de imediato, mas produz um estoque que será usado mais adiante, pouco importando se as acusações são caluniosas. O que importa é que o fato político está criado e presente no horário nobre dos telejornais.

No terceiro momento, as acusações deverão se voltar diretamente à Dilma. Não haverá tempo para construir pontes entre o filho de uma ex-assessora e Dilma. Ela será o alvo primário, pouco importando, novamente, se as denúncias serão consistentes ou não. O corajoso passado de Dilma, que enfrentou ao lado de milhares de brasileiros uma ditadura sanguinária, sustentada pelas corporações capitalistas e pelo governo dos Estados Unidos, será transformado pela direita brasileira em ato criminoso. Dilma será apresentada ao povo como uma mulher impiedosa, capaz até de matar para transformar o Brasil numa ditadura comunista. Ela seria, por este raciocínio, a chefe suprema do Estado aparelhado. Os impactos eleitorais de uma mensagem como essa são imprevisíveis.

O terceiro momento, ao contrário dos anteriores, é marcado por forte carga emocional. É aí que a direita espera conseguir os votos necessários para chegar ao segundo turno. E quando o eleitor está diante da urna, sozinho, a emoção fala mais alto. Se essa estratégia será bem sucedida ou não, só o tempo dirá. Mas o fato concreto é que a vitória de Dilma no primeiro turno não está assegurada, como muitos estão dizendo. O setembro da direita ainda não terminou.

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

ACABA A CAMPANHA DE JACKSON LAGO

A campanha eleitoral de Jackson Lago (PDT) acabou hoje pela manhã. Falta dinheiro para campanha. Numa reunião tensa na sede da agência Opendoor dispensaram todos os profissionais do programa de rádio e TV.
O ex-secretário Aziz Santos foi quem jogou a toalha. Além dos custos com a comunicação, falta grana para fazer as viagens e organizar outras tarefas da candidatura Lago.
O anúncio na reunião foi sem rodeios: “não temos mais condições”. Na reunião sobrou para os prefeitos João Castelo, de São Luís, e Sebastião Madeira, de Imperatriz, ambos do PSDB.
“Castelo não atende mais o telefone. Não temos ajuda de ninguém”, disse o cacique pedetista. Sobre Madeira, afirmaram: “Ele não deu um centavo para a campanha”.
A campanha jackista arrecadou até aqui R$ 105 mil e teve despesas de R$ 133 mil, segundo consta da prestação de contas no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).
Em nova reunião nesta tarde, foram dispensados mais profissionais da produção e do programa de rádio. A ideia da coordenação da campanha de Jackson Lago é repetir os programas já gravados, tanto no rádio quanto na TV, até encontrarem uma solução mais barata.
Na reunião foi sugerido que militantes do PDT e dos partidos coligados se mobilizem para levar a candidatura até 3 de outubro. Jackson Lago ainda aguarda o julgamento de um recurso ordinário no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sobre o seu registro de candidatura.
De um militante da campanha pedetista ainda há pouco ao telefone: “uma candidatura que levou um mês para colocar um carro de som na rua, acabaria assim mesmo”.

Do Blog do Itevaldo
                                                                                                                                                                                           Foto: Folha Imagem

PF prendeu o governador e o ex-governador do Amapá acusados de desviar recursos públicos do Estado e da União

A Polícia Federal prendeu nesta sexta-feira o governador do Amapá, Pedro Paulo Dias (PP), e o ex-governador Waldez Góes (PDT), acusados de desviar recursos públicos do Estado e da União. Eles foram levados para o quartel do Exército, em Macapá.
A operação, batizada de Mãos Limpas, cumpre 18 mandados de prisão temporária, 87 mandados de condução coercitiva e 94 mandados de busca e apreensão, expedidos pelo STJ (Superior Tribunal de Justiça).
Segundo a PF, a organização criminosa é composta por servidores públicos, agentes políticos e empresários. As investigações iniciaram-se em agosto de 2009.
As apurações, de acordo com a PF, revelaram indícios de um esquema de desvio de recursos da União que eram repassados à Secretaria de Educação do Estado do Amapá, provenientes do Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica) e do Fundef (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental).
Durante as investigações, foi constatado que a maioria dos contratos administrativos firmados pela Secretaria de Educação não respeitavam as formalidades legais e beneficiavam empresas previamente selecionadas. Apenas uma empresa de segurança e vigilância privada manteve contrato emergencial por três anos com a Secretaria de Educação, com fatura mensal superior a R$ 2,5 milhões, e com evidências de que parte do valor retornava, sob forma de propina, aos envolvidos.
Durante as investigações, constatou-se que o mesmo esquema era aplicado em outros órgãos públicos. Segundo a PF, foram identificados desvios de recursos no Tribunal de Contas do Estado do Amapá, na Assembleia Legislativa, na Prefeitura de Macapá, nas Secretarias de Estado de Justiça e Segurança Pública, de Saúde, de Inclusão e Mobilização Social, de Desporto e Lazer e no Instituto de Administração Penitenciária.
Além do Estado do Amapá, os mandados estão sendo cumpridos no Pará, Paraíba e São Paulo. Participam da ação 60 servidores da Receita Federal e 30 da Controladoria Geral da União.
Os envolvidos estão sendo investigados pelas práticas de crimes de corrupção ativa e passiva, peculato, advocacia administrativa, ocultação de bens e valores, lavagem de dinheiro, fraude em licitações, tráfico de influência e formação de quadrilha.
A reportagem está tentando contato com o governo para comentar as prisões.

Da Folha.

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Vox Populi: Dilma sobe para 56% e tucano cai para 21%

No sétimo dia das medições do tracking Vox Populi/Band/iG para a eleição presidencial, a petista Dilma Rousseff obteve 56% e o tucano José Serra 21% das intenções de voto. Em relação ao primeiro dia da medição, no dia 1 º de setembro, a petista oscilou positivamente cinco pontos percentuais. O candidato tucano teve oscilação negativa de quatro pontos percentuais. A margem de erro é de 2,2 pontos. No dia 1º de setembro, Dilma tinha 51% e Serra 25%.
A candidata Marina Silva (PV), terceira colocada, manteve-se com 8% das intenções de voto. Brancos e nulos são 4%, indecisos somam 10%, mesmo índice do levantamento do dia anterior, e os outros candidatos têm 1%.
A pesquisa, publicada diariamente pelo iG, ouve novos 500 eleitores a cada dia. A amostra é totalmente renovada a cada quatro dias, quando são totalizados 2.000 entrevistados.
Na pesquisa espontânea, quando o nome do candidato não é apresentado ao entrevistado, Dilma oscilou positivamente um ponto e tem 45%, Serra por sua vez oscilou negativamente e marca 16%, um ponto a menos que na sondagem anterior. Marina Silva manteve-se com 6%.
A petista apresentou melhora de três pontos da região Sudeste, onde tem 49%. Serra oscilou negativamente três pontos, para 22%. Na região Centro-Oeste/Norte, Dilma passou de 55% para 54%, enquanto Serra ficou estável em 25%. Na região Sul, Dilma oscilou de 53% para 51% e Serra, de 25% para 24%. No Nordeste, Dilma passou de 71% para 70% e Serra, de 15% para 16%.

Roseana Sarney ainda venceria no primeiro turno, mas diferença caiu

Segunda Pesquisa JP/Amostragem mostra quadro eleitoral estável

Pesquisa realizada pelo Instituto Amostragem revela que o quadro eleitoral maranhense continua estável passados 18 dias desde o início dos programas no rádio e televisão. Roseana Sarney (PMDB) lidera a disputa com 47,31% das intenções de votos. Jackson Lago (PDT) mantém a segunda colocação, com 24,15%; Flávio Dino segue em terceiro com 16,77%. Marcos Silva, com 0,62%, Saulo Arcangeli, com 0,38%, e Josivaldo com 0,08% completam a lista dos candidatos. 6% dos entrevistados estão indecisos e 4,23% afirmaram que votarão branco ou anularão o voto.
A pesquisa foi realizada nos dias 26, 27, 28 e 29 de agosto em 40 municípios de todas as regiões do Maranhão e está registrada no TRE com o Protocolo 32.047/2010.
Pelos números apurados, a governadora Roseana Sarney mantém uma dianteira de 6,4% sobre a soma dos adversários, mas a possibilidade de um segundo turno parece mais real. É que os dados mostram que o conjunto da oposição só precisa crescer mais 3,2% para que a eleição seja definida em dois turnos.
Em relação ao levantamento anterior do Instituto Amostragem, Roseana Sarney teve uma variação negativa dentro da margem de erro de 48,46% para os atuais 47,31%. Jackson Lago variou positivamente, também na margem de erro, de 22,85 para 24,15%. A variação de Flávio Dino foi de menos 0,3%, saindo de 17 para 16,77 pontos percentuais.
Rejeição – A menor rejeição entre os três principais candidatos é de Flávio Dino, com apenas 9,46%. Jackson Lago tem 28,92 e Roseana Sarney 25,38%. Na rejeição a entrevista aponta o candidato em quem não votaria de jeito nenhum.

Do Jornal Pequeno

domingo, 5 de setembro de 2010

ATUAÇÃO DO VEREADOR ZÉ LIMA - UM BREVE HISTÓRICO DOS QUASE 6 ANOS DE MANDATO

Esta deveria ter sido minha primeira postagem neste blog. Uma breve apresentação da minha atuação enquanto vereador. Procurei ser o mais sucinto possível ao falar desses quase 6 anos em que ocupo este cargo.

Desde janeiro de 2005 quando assumi pela primeira vez o cargo de vereador procurei desempenhar da melhor maneira possível o papel de parlamentar municipal. Confesso que são muitas as dificuldades encontradas. Por mais menosprezada que seja por algumas pessoas o exercício deste cargo, afirmo que ele requer muita dedicação, esforço, trabalho, e sacrifícios a não ser que não se pretenda exercer de fato o papel de vereador.

Encontro da Jventude Petista  Estadual
O primeiro mandato foi de oposição ao governo municipal. Fiz uma oposição séria, coerente e sistemática. Fiquei sozinho na oposição durante os dois primeiros anos, depois vieram mais dois vereadores para a bancada oposicionista. Participei ativamente de todos os debates na Câmara, na verdade levantei muitos debates. Fiz diversos discursos na Tribuna, apresentei indicações, requerimentos e projetos de lei. Depois de ter participado de um curso Formação para analisar Prestação de Contas Anual, oferecido pelo Ministério Público Estadual (MPE) e Tribunal de Contas Estadual (TCE), adquiri mais condições para fiscalizar os atos do executivo municipal. Comecei a apurar suspeitas de desvios de verbas públicas. Apresentei diversas denúncias tanto à Câmara Municipal quanto ao TCE e ao MPE. Uma delas foi a de que o prefeito estaria desviando recurso do Fundef (hoje FUNDEB). A suspeita foi confirmada e motivou a reprovação das Contas do exercício de 2005 pelo TCE. Foram quatro anos de muita luta e de clima tenso devido às ameaças de morte que sofri. Hoje sei que corri muito risco. Se é que ainda não corro.



Algumas atuações: 2005/2008

Participei ativamente (ao lodo do sindicado dos professores) da discussão, elaboração e votação do projeto de lei que trata do plano de cargo, carreira e salário do pessoal do magistério (Lei Nº 101/2005); Defendi com veemência melhores condições de trabalho para os conselheiros tutelares; Atuei na defesa do fortalecimento dos conselhos municipais; defendi o pagamento integral da faculdade para professores da rede municipal; Assumi a luta pela elaboração do projeto de lei para regulamentar as atividades de agente comunitário de saúde e agente de combate às endemias (luta iniciada em 2007 finalizada em 2009); Autor do projeto de lei “babaçu livre”, que trata da proibição da derrubada de palmeiras de babaçu no Município; defendi a criação de uma reserva extrativista no município; Autor da denúncia de tentativa de fraude na prova Brasil; Autor da denúncia de anulação ilegal do concurso público realizado em janeiro de 2006; Colaborei diretamente com a fundação do sindicato dos moto taxista e taxistas no município. Autor do projeto de lei que regulamenta a atividade dos moto taxistas no município. Atuei na mobilização dos ribeirinhos para discutir o projeto de construção da barragem de marabá, promovendo reuniões com a participação de membros do MAB – Movimentos dos Atingidos por Barragens e da sociedade civil organizada. Sempre me mantive aliado aos movimentos sociais. Fiz-me presente em todas as greves de funcionários públicos e em manifestações contra a corrupção. Nesse período cheguei editar um informativo impresso para me comunicar com os cidadãos são-pedrense.


Prefeito Vanderlucio, ver. Zé Lima, Vice-Prefeito Pelé
O Segundo Mandato.
Graças a minha atuação durante os anos de 2005 a 2008 o povo são-pedrense me reconduziu ao cargo de vereador, com uma votação bem mais ampliada. Desta vez foi eleito também o meu candidato a prefeito Vanderlucio, que havia sido derrotado em 2004. Fui indicado para ser o Líder do governo na Câmara. A luta continuou, as defesas continuaram as mesmas.

Principais atuações 2009/2010:
Estive em todas as conferências municipais discutindo políticas publicas para o município; Encaminhei várias indicações ao Executivo, dentre elas: a construção de escola de ensino infantil no bairro São José e Habitar Brasil; construção de mais salas de aulas em todas as escolas municipais; reforma da quadra esportiva da Escola Centro de Ensino Municipal; construção de “parquinhos”, área de lazer nas escolas de ensino infantil; recuperação das estradas vicinais que dão acesso aos povoados de Muruim e Maçarandubal (foi atendido graças a emenda parlamentar do Dep. Federal Washington Luis/PT). Atuei na discussão e votação da Lei geral das micro e pequenas empresas.
Anúncio do íncío das obras de Ampliação Hospital Municipal
Como disse, a luta continua!

Zé Lima

Vereador/PT

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

ELEIÇÃO PARA PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL SERÁ ANTECIPADA PARA DIA 28 DE SETEMBRO

A vereadora Maria Betânia/PTB, atual presidente da Câmara Municipal de São Pedro da Água Branca-Ma, está propondo que seja antecipada para o dia 28 de setembro deste ano a eleição da Mesa Diretora da Câmara. A vereadora justifica que assim facilitará a transição para o novo preseidente, caso não seja reeleita. A proposta será votada na próxima Sessão Ordinária que ocorrerá na proxima quarta-feira dia 8 de setembro.
Se for aprovada, os vereadores terão apenas 26 dias (a partir de hoje) para fazerem suas articulações em torno de suas candidaturas.
O complicado é que são apenas 9 votos (total geral dos vereadores), para serem conquistados. E até agora se fala em 4 nomes na disputa pelo cargo de presidente da Casa. Sendo 1 nome da oposição e 3 da base governista. São eles:

MARIA BETÂNIA/PTB -  Oposição - reeleição
ZÉ LIMA/PT - base do governo
DIDI/PP - base do governo
FRANCIMAR/PCdoB - base do governo

Pelo visto nehum dos candidatos da base governista quer abrir mão da disputa. Isso pode causar mais uma derrota da bancada governista na Câmara Municipal.

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

TSE nega registro de candidatura de Roriz ao governo do DF

O plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) rejeitou nesta terça-feira (31), por 6 votos a 1, o registro de candidatura de Joaquim Roriz para concorrer ao governo do Distrito Federal (DF). Essa foi a primeira vez que a corte analisou um caso de renúncia de parlamentar para escapar de cassação - critério de inelegibilidade conforme a Lei da Ficha Limpa, que entrou em vigor no dia 4 de junho último.
Os ministros Henrique Neves, Cármen Lúcia, Aldir Passarinho Junior, Hamilton Carvalhido e Ricardo Lewandowski acompanharam o voto do relator, Arnaldo Versiani. Ele defendeu que a inelegibilidade não é sanção ou pena, mas sim um critério que deve ser checado no momento do registro de candidatura. No caso de Roriz, Versiani lembrou ainda que não existe o argumento da presunção de inocência até o trânsito em julgado, porque o critério que o tornou inelegível não depende de decisão judicial.
A Lei das Inelegibilidades, de 1990, alterada pela Lei da Ficha Limpa, já previa inelegibilidade de oito anos para políticos que perdessem mandato por falta de decoro. Entretanto, com a Ficha Limpa, a renúncia para escapar de cassação também passou a resultar em oito anos de inelegibilidade, contados a partir do término da legislatura. Por esse critério, Roriz ficaria inelegível até 2022, porque renunciou em 2007 para escapar de um processo de cassação no Senado.
A renúncia de Roriz levou o juiz Luciano Vasconcellos, do Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal (TER-DF), a negar seu registro no dia 23 de julho. No dia 4 de agosto, o tribunal confirmou a decisão por 5 votos a 2. O candidato recorreu contra a decisão para o TSE, e o ministro Arnaldo Versiani, relator do caso, preferiu levar o caso direto para o plenário.
O único voto para liberar a candidatura de Roriz foi do ministro Marco Aurélio Mello. Um dos argumentos do ministro é que a renúncia não era critério de inelegibilidade quando Roriz optou por deixar o cargo e que nenhuma lei pode retroagir para prejudicar alguém, uma das cláusulas da Constituição."Há de se aguardar que se pronuncie no caso o guardião maior da Constituição, que é o Supremo [Tribunal Federal]", opinou o ministro .
Quando o TRE-DF rejeitou o registro, o advogado de Roriz, Eládio Carneiro, avisou que caso o TSE negasse o registro de candidatura de seu cliente, ele recorreria ao Supremo. Enquanto não há posicionamento final sobre o assunto, o candidato pode continuar sua campanha e até assumir o cargo, caso eleito. Se o Supremo entender que Roriz é inelegível, o registro é negado ou o diploma é cassado.

domingo, 29 de agosto de 2010

SP: Mercadante sobe nove pontos e Alckmin cai três, aponta Ibope

A entrada do horário eleitoral gratuito em rádio e TV mudou o cenário da disputa ao governo de São Paulo. O candidato do PSDB, Geraldo Alckmin, que começou a campanha na condição de favorito absoluto, caiu três pontos percentuais. O tucano passou de 50% para 47% das intenções de voto, segundo pesquisa Ibope/O Estado de S. Paulo/TV Globo divulgada nesta sexta-feira (27).
Alckmin assiste, agora, à aproximação de Aloizio Mercadante (PT) – que subiu nove pontos desde a última sondagem Ibope, divulgada no dia 30 de julho, e saltou de 14% para 23%. Celso Russomanno (PP) atingiu 8%, enquanto Paulo Skaf, do PSB, marcou 2% e Fábio Feldmann (PV), 1%.
Luiz Carlos Prates, o Mancha (PSTU), Paulo Búfalo (PSOL), Igor Grabois (PCB) e Anaí Caproni (PCO) não pontuaram. Os votos brancos e nulos para a disputa ao governo paulista somam 7%. Os indecisos são 11%.
Em um possível cenário de segundo turno entre Alckmin e Mercadante, o candidato tucano também venceria, com 54% das intenções de voto. Nessas condições, o petista atingiria 30%. Brancos e nulos seriam 8%, mesmo porcentual de indecisos.
Na pesquisa espontânea, em que não são apresentados os nomes dos candidatos, Alckmin lidera com 29% das intenções de voto. Mercadante assinalou 18% e Celso Russomanno, 4%. Skaf e Anaí Caproni marcaram 1%. Os demais candidatos não pontuaram. Nessa modalidade, brancos e nulos somaram 8%. Os indecisos são 38%.
Alckmin e Mercadante partilham de índices de rejeição semelhantes entre o eleitorado paulista. De acordo com a sondagem, 15% não votariam de jeito nenhum no tucano e 16% descartam votar no petista.
O líder em rejeição é Mancha, do PSTU, com 23%. O candidato verde Fábio Feldmann manteve a menor rejeição entre os candidatos ao governo paulista. Ao todo, 8% dos eleitores não votariam no postulante do PV de jeito nenhum.

Ibope: Dilma aumenta vantagem sobre Serra e chega a 59% dos votos válidos

A pouco mais de um mês das eleições, a petista Dilma Rousseff tem 24 pontos de vantagem sobre o tucano José Serra e mantém a expectativa de vencer no primeiro turno, agora com 59% dos votos válidos.
Segundo pesquisa Ibope divulgada neste sábado (28) pelo jornal O Esrtado de S. Paulo, Dilma chegou a 51% das intenções de voto, um crescimento de oito pontos porcentuais em relação ao levantamento anterior do mesmo instituto, feito às vésperas do início da propaganda eleitoral.
Desde então, Serra passou de 32% para 27%. Marina Silva, do PV, oscilou de 8% para 7%. Somados, os adversários da petista têm 35 pontos, 16 a menos do que ela.
A performance de Dilma já se equipara à de Luiz Inácio Lula da Silva na campanha de 2006. Na época, no primeiro turno, o então candidato petista teve 59% dos votos válidos como teto nas pesquisas.
Geografia do voto. Dilma ultrapassou Serra em São Paulo (42% a 35%) e tem o dobro de votos do adversário (51% a 25%) em Minas Gerais - respectivamente primeiro e segundo maiores colégios eleitorais do País.
No Rio de Janeiro, terceiro Estado com a maior concentração de eleitores, a candidata do PT abriu nada menos do que 41 pontos de vantagem em relação ao tucano (57% a 16%).
Na divisão do eleitorado por regiões, Dilma registra a liderança mais folgada no Nordeste, onde tem mais que o triplo de votos do rival (66% a 20%%). No Sudeste, ela vence por 44% a 30%, e no Norte/Centro-Oeste, por 56% a 24%.
A Região Sul é a única em que há empate técnico: Dilma tem 40% e Serra, 35%. A margem de erro específica para a amostra de eleitores dessa região chega a cinco pontos porcentuais. Mas também entre os sulistas se verifica a tendência de crescimento da petista: ela subiu cinco pontos porcentuais na região, e o tucano caiu nove.
Ricos e pobres. A segmentação do eleitorado por renda mostra que a candidata do PT tem melhor desempenho entre os mais pobres. Dos que têm renda familiar de até um salário mínimo, 58% manifestam a intenção de votar nela, e 22% em Serra.
Na faixa de renda logo acima - de um a dois salários mínimos -, o placar é de 53% a 26%. Há um empate entre a petista (39%) e o tucano (38%) no eleitorado com renda superior a cinco salários.
Também há empate técnico entre ambos no segmento da população que cursou o ensino superior. Nas demais faixas de escolaridade, Dilma vence com 25 a 28 pontos de vantagem.
A taxa de rejeição à candidata petista oscilou dois pontos para baixo, mas se mantem praticamente a mesma desde junho, próxima dos 17%. No caso do candidato tucano, 27% afirmam que não votariam nele em nenhuma hipótese.
A disparada da candidata apoiada pelo presidente Lula disseminou a expectativa de que ela vença a eleição. Para dois terços da população, a ex-ministra tomará posse em janeiro como sucessora do atual presidente. Apenas 19% dos eleitores acham que Serra será o vitorioso.
Mulheres. Com boa parte de sua propaganda direcionada à conquista do eleitorado feminino - dando destaque à possibilidade de uma mulher assumir pela primeira vez a Presidência -, Dilma cresceu mais entre as mulheres (nove pontos) que entre os homens (cinco pontos).
Na simulação de segundo turno, a vantagem de Dilma entre as mulheres é agora praticamente a mesma que entre os homens, um fato inédito na campanha. O próprio Lula sempre teve mais votos entre os homens.
A pesquisa mostra que 57% dos eleitores já assistiram a pelo menos um programa do horário eleitoral.
Segundo o Ibope, 50% dos brasileiros preferem votar em um candidato apoiado pelo presidente, e 9% tendem a optar por um representante da oposição. Do total do eleitorado, 88% sabem que Dilma é a candidata de Lula.
O governo do presidente é considerado ótimo ou bom por 78% dos brasileiros. Outros 4% consideram a gestão Lula ruim ou péssima.

sábado, 28 de agosto de 2010

Campanha de Antonio Erismar 13.213 chega a todas as regiões do Maranhão.

A campanha de Antonio Erismar vem recebendo apoio em mais de 40 municípios do Maranhão. Várias equipes estão mobilizadas para a realização de reuniões, caminhadas e demais eventos que estão fortalecendo a campanha por todo o estado.

Veja abaixo uma ilustração que possibilita a visualização da abrangência de nossa campanha. Estão destacados em vermelho os municípios onde já se tem equipes e lideranças engajadas na campanha:

Visite, clique! : http://antonioerismar.com/

Ibope mostra Roseana Sarney na frente para o governo

Eveline Cunha
Direto de São Luís

Foi divulgado nesta sexta-feira (27) o resultado da primeira pesquisa Ibope para as eleições no Maranhão. Contratada pela TV Mirante, afiliada da Rede Globo no Estado, ela mostra que na corrida pelo governo do Estado Roseana Sarney (PMDB) aparece na frente com 47%, em seguida vem o candidato Jackson Lago (PDT) com 25%. Flávio Dino (PCdoB) possui 13% das intenções de voto e Marcos Silva (PSTU), 1%.
Os candidatos Saulo Arcangeli (Psol) e Josivaldo Correa (PCB) não pontuaram. Brancos e nulos somam 3% e 11% dos eleitores ainda estão indecisos. A margem de erro é de 3%.
Foram ouvidas 1.204 pessoas em todo o Estado, entre os dias 24 e 26. Foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão (TRE-MA) sob o número 31301/2010 e no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número 25634/2010.
Os três candidatos que aparecem na frente na pesquisa fizeram campanha nesta sexta no interior do Estado. Roseana visitou três cidades. Em Imperatriz, a segunda maior do Maranhão, recebeu o apoio de 10 dos 13 vereadores do município e encerrou a programação à noite em uma caminhada em um dos maiores bairros da cidade.
Jackson Lago esteve em quatro cidades do interior maranhense e Flávio Dino foi o que teve a maratona maior de visitas, das 8h da manhã até o início da noite esteve em sete cidades da região central do estado.
Neste sábado (28), os candidatos continuam com a agenda de visitas ao interior do Estado. Os 4,324 milhões de eleitores do Maranhão estão espalhados em 217 municípios, sendo que os maiores colégios eleitorais estão na capital São Luís, Imperatriz, Caxias, Timon e Codó. 

Ibope: Lobão lidera disputa pelo Senado no Maranhão

Levantamento mostra que dois em cada três eleitores no Estado não escolheu um candidato para a Casa



Mudar o tamanho da letra: A+ A- Faltando aproximadamente um mês para as eleições, dois em cada três eleitores do Maranhão ainda não sabem em quem votar na disputa para o senado. Pesquisa Ibope/TV Mirante, afiliada da Globo no Estado, divulgada hoje, aponta que o número de indecisos no Estado chega a 65%.
Pelo levantamento Ibope/TV Mirante, o ex-ministro de Minas e Energia, Edson Lobão (PMDB), lidera as pesquisas com 39% das intenções de voto. O vice-governador João Alberto (PMDB) é o segundo com 28% e o terceiro é o ex-governador José Reinaldo Tavares (PSB), com 16%. O ex-presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Edson Vidigal, tem 10% das intenções de voto e o deputado federal Roberto Rocha (PSDB), aparece com 7%.
O candidato do PSTU, Noleto, tem 2% das intenções de voto. Charles Vieira (PCB), Paulo Rios (Psol) e professor Adonílson (PCdoB) tem 1% cada. A segunda candidata do PSTU, Claudicéia Durans, não foi citada.
Ainda pelos dados do Ibope, 15% dos eleitores citaram apenas um candidato e os votos brancos e nulos somam 12%. Ao todo, foram ouvidos 1.204 eleitores em todo o Maranhão durante os dias 24 e 26 de agosto. A margem de erro do Ibope é de três pontos percentuais com índice de confiança de 95%. A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MA) com o número 31301/2010 e no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), sob o número 25.634/2010.

Wilson Lima, iG Maranhão

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

LANÇAMENTO DA CAMPANHA DO DEP. ESTADUAL ANTONIO ERISMAR EM SÃO PEDRO

O lançamento da campanha do candidato a dep. estadual Antonio Erismar em São Pedro da Água Branca ocorrido na noite de sábado 21/08/10, foi um sucesso. O ato foi realizado na residência do vereador Zé Lima-PT e contou com a presença do Secretário Municipal de Educação, Prof. Ivan Torres, presidente municipal do PT, prof. Neto, presidente do Sindicato Trabalhadores da Educação prof. Luis Macário, lideranças comunitárias. A manifestação de apoio à candidatura de Antonio Erismar foi surpreendente, superou as expectativas.


Vereador Zé Lima
Prof. Neto - Presidente Municipal do PT
Ivan Torres - Secretário Municipal de Educação
Antonio Erismar - vice-prefeito de Açailândia e candidato a Deputado Estadual.

Antonio Erismar e o Povo Sãopedrense

domingo, 22 de agosto de 2010

Datafolha: Após horário eleitoral, Dilma aumenta a vantagem sobre Serra

Após as indicações do Ibope e do Vox Populi, agora é a vez do Datafolha mostrar que cresceram as chances de Dilma Rousseff vencer a eleição presidencial em primeiro turno no dia 3 de outubro próximo. Segundo o instituto, a candidata já alcançou 54% das intenções de votos válidos (desconsiderados os brancos e nulos).
O Datafolha divulgou hoje (21) o levantamento, feito ontem (20), que aponta Dilma com 47% das intenções, bem à frente de José Serra do PSDB (30%) e Marina Silva do PV (9%). A vantagem da candidata dobrou em relação ao levantamento realizado entre os dias 9 e 12 de agosto, quando a petista estava com 41%, o tucano tinha 33% e a candidata verde registrava 10%.
São três motivos apontados pelo Datafolha para a ampliação da liderança: influência da TV, votos das mulheres e desempenho melhor na região Sul. "Os que viram o horário eleitoral alguma vez desde que começou, na terça-feira [dia 17 de agosto], são 34%. Entre os que assistiram a propaganda, Dilma tem 53% e Serra, 29%", diz a reportagem do jornal Folha de S. Paulo.
Os diretores do Datafolha, Mauro Paulino e Alesandro Janoni, são categóricos sobre o peso da TV no cenário atual: "A TV prova mais uma vez seu poder de alcance e penetração nos mais diversos estratos da população brasileira, inclusive naqueles onde o acesso à informação é raro. Oficializadas as candidaturas, a cobertura das eleições na mídia, especialmente na TV, se intensificou".

Mulheres e Sul

No entanto, o movimento mais forte ocorreu entre as mulheres. Na pesquisa anterior do Datafolha, havia empate técnico de 35% entre Dilma e Serra. Agora, a candidata abriu simplesmente 12 pontos percentuais de frete: 43% contra 31% de Serra. No segmento dos homens, ela tem uma vantagem ampla de 52% contra 30% do tucano.
Nos três estados do Sul, o Datafolha mostra agora um empate técnico de 38% para Dilma e 40% para Serra. Há um mês, o tucano tinha uma liderança de 45% a 32%.
A pesquisa de ontem do Datafolha ouviu 2.727 eleitores. As intençõe de voto em branco, nulo ou nenhum são de 4%, e os indecisos, 8%. A margem de erro é de dois pontos percentuias para mais ou para menos.